Pense numa semana corrida! Sabe aquelas em que você precisa entregar um projeto na empresa e outro trabalho na faculdade?

Então, foi assim que começou a minha, e que fecharia com o evento no sábado em Buenos Aires. Ainda faltava preparar os slides e me preparar para dar aquela que seria minha primeira palestra inteira em inglês.

A missão era muito importante, representar o Brasil em um evento mundialmente conhecido, que chegava em sua primeira edição aqui na América Latina e que contaria com figuras importante do universo de desenvolvimento JavaScript, entre eles Jacob Thornton (@fat) criador do Twitter Bootstrap, Isaac Z. Schlueter (@izs) criador do NPM e atual líder do projeto Node.JS, Mike Taylor (@miketaylr) evangelista da Opera e muitas outras.

Madrugada vem, madruga vai e os slides começavam a sair, mas o que me deixava inseguro mesmo era o fato de ter que palestrar em inglês, não que o meu inglês fosse péssimo, o problema é que ensinar algo em outra língua se mostrava cada vez mais difícil do que eu imaginava.

Abre parênteses. Aquela semana também era o lançamento de Diablo 3, só se falava nisso! Não que eu seja um viciado em games, já joguei e muito na adolescência, hoje não mais, só que a tentação era grande.

Aliás, por que perder tempo estudando, preparando material e treinando para alguma coisa que eu não estava me divertindo ou sequer ganhando dinheiro? Eu poderia ter passado a semana inteira jogando ou trabalhando em um freela.

Pois é, poderia, mas não, resolvi pegar o tempo que eu tenho e gastá-lo me dedicando em alguma coisa que eu sinto recompensado por fazer, nem tudo é sobre dinheiro.

Infelizmente nunca gostei de medicina, mas se eu pudesse de alguma forma ajudar os outros com o que eu faço estaria feliz. Com esse lance das palestras eu não consigo salvar a vida de ninguém, mas faço o máximo para tentar ensinar e inspirar as pessoas, nem sempre consigo mas é o que eu tento.

Você tem 24 horas no seu dia, assim como todo mundo, saiba como usar.

Parênteses fechado, chega o dia da viagem. Passo a madrugada terminando os slides e a manhã correndo para colocar no ar a Linha do tempo do Brasileirão no globoesporte.com.

Chego no aeroporto, me dou conta que esqueci o passaporte. Perco o voo e o ânimo. Lá se vai uma grana violenta para comprar outra passagem e, o pior, a chance de conhecer o pessoal no Speaker’s Dinner que rolaria no dia anterior ao evento.

Enfim, Argentina.

O lugar escolhido para o evento foi o Centro Metropolitano de Diseño em Buenos Aires. Nunca vi uma estrutura tão boa para um evento. Entre um coffee break e outro, duas trilhas abordavam os temas mais atuais que envolviam o mundo JavaScript.

No primeiro dia as palestras que mais se destacaram foram do Mike Taylor (@miketaylr) da Opera falando sobre o objeto navigator (slides aqui), Luz Caballero (@gerbille) também da Opera falando sobre WebGL (slides aqui) e Nicolás Garcia (@philogb) do Twitter falando sobre visualização gráfica (slides aqui) de dados. Engraçado que a Luz e o Nicolás foram as pessoas que mais trocamos ideia no evento sem mesmo saber que iriam palestrar, tudo isso graças ao Mike que nos apresentou eles mais cedo.

Já no segundo dia, o evento começou com a que foi pra mim a melhor palestra do evento, Jacob Thornton (@fat) do Twitter falou sobre acessibilidade de uma forma muito descontraída e usando como exemplo o projeto no qual é autor, o Twitter Bootstrap (slides aqui).

O que mais me chamou atenção no evento inteiro e me colocou para refletir foi essa singela frase que ele usou em um dos seus slides.

Também muito descontraída foi a palestra do Max Odgen (@maxogden), a última do evento, falando sobre sua experiência utilizando HTML5 na construção de apps para iOS.

É chegada a hora.

Mas antes disso, um pouco antes do final do segundo dia, teve minha a minha palestra. Depois de toda a odisséia para chegar ali, era chegada a hora de representar.

Sala cheia, público super receptivo as brincadeiras e atentos ao conteúdo (slides aqui).

Exceto na hora em que eu resolvi fazer isso…

HAHAHAHAHA!

Brincadeiras à parte, foi tudo muito legal, o feedback positivo e a missão cumprida.

“Excelente síntesis de JSConfar por Zeno Rocha” - NodeJS en español

E não teria como eu terminar esse relato sem citar esses caras, que me apoiaram muito durante os dias por lá e me passaram a confiança pra chegar lá na frente de todo mundo e mandar bem.

Da esquerda para direita. Eu, Giovanni Keppelen (@keppelen) do Peixe Urbano (RJ), Flávio Silva (@flaviosil) também do Peixe Urbano (RJ), Jaydson Gomes (@jaydson) do Terra (RS) e Helder Santana (@helder) da Dafiti (SP).

Bônus

No fim, ainda conseguimos puxar alguns dos palestrantes mais sinistros do evento para mandar uma mensagem para os desenvolvedores brasileiros. Tem até legenda em português ao clicar no botão CC.

Confere aí porque as dicas são valiosas.

E é isso!

Se você chegou até aqui, espero que tenha valido de alguma coisa essa história. Nos vemos na próxima! Ah, dia 2 de junho tem o Front in Rio. Aparece lá ;)