Tem sido cada vez maior o volume de pessoas que eu tenho lidado no dia-a-dia, seja em eventos, por email pessoal, grupos no facebook, issues no github, listas de email e tal.

Em geral, muita gente bem intencionada, querendo realmente tirar dúvidas sobre linguagem X ou contribuir com ideias para projeto Y.

Só que nem sempre é assim. Um dos desafios mais delicados é lidar com aquelas pessoas que fazem justamente o contrário.

Por isso, me identifiquei muito com uma fala rápida da Nicole Sullivan na Fluent Conf em São Francisco que aborda justamente isso e resolvi compartilhar com vocês.

Esse assunto é interessante e nos coloca muito pra refletir.

Penso em quantas vezes já não recebi um issue de dúvida do jQuery Boilerplate ou uma revisão que precisava fazer do Dive into HTML5 e pensei: “agora estou ocupado, depois respondo isso”. Mas basta vir alguém trollar, reclamar ou ofender pessoalmente que você pára tudo o que estiver fazendo para responder o cara.

Enfim, é realmente algo a se pensar, avaliar suas próprias atitudes e decisões antes mesmo de tomá-las. Até porque a responsabilidade tem se tornado cada vez maior.

Por fim, já diziam as paredes do Rio, meu amigo Leo Balter e meu novo papel de parede do computador. O segredo é: